Molho Pesto


PPesto

O dicionário italiano aponta à palavra Pesto o significado ‘molho de ervas’, mas há indícios de que o nome originário referia-se à “Pestare” que significa triturar na língua italiana.

 

Este molho feito de folhas de manjericão é típico da região da Liguria, em Genova, cidade da Itália. A receita original de molho Pesto genovês é feito para utilização instantânea e leva ingredientes como: manjericão, azeite de oliva extravirgem, alho, pinholes, queijo ecorino e parmesão ralados, todos estes socados em um pilão.

 

Mas a equipe do MANJERICÃO trabalha com uma receita que não leva queijo (para alegria das pessoas intolerantes à lactose), tendo como processo a trituração em processador ou liquidificador. (Vale salientar que esta receita foi ensinada por uma italiana nata, onde mais adiante iremos detalhar como estas informações chegaram até a equipe do blog).

 

De acordo com a proprietária do restaurante Spadaccino/SP, Paula Lazzarini, para que o molho Pesto não perca o efeito ao ser confeccionado nos aparelhos de processamento, é necessário bater por pouco tempo fazendo pausas, como por exemplo, utilizando o botão pulsar. Após este processamento, o molho pode ser levado ao congelamento para uso posterior.

 

Abaixo, mostraremos o passo a passo para confecção deste tipo de molho Pesto:

– Cortar as folhas do manjericão de modo a separá-las dos cabos, inclusive os cabos das próprias folhas (nesta etapa de seleção deve-se evitar as folhas que estiverem machucadas e amareladas);

– Lavar as folhas com água corrente ou com um pano úmido (este último traz um resultado melhor ao sabor);

– Triturar as folhas de manjericão em um processador ou liquidificador, acrescentando o azeite de oliva (somente o necessário para ajudar na trituração e dar um leve sabor ao molho);

– Após alcançar a textura literalmente de uma pasta, acrescentar sal e alho conforme a gosto;

– Por último, adicionar nozes picadas, podendo ser substituídas por outras oleaginosas como: pinhão, amendoim, castanha de caju ou a própria pinoli (este item – oleaginosa- é importante para tirar um pouco do sabor amargo do manjericão);

– Colocar o molho em recipientes de vidro, se possível, armazenado à vácuo, levando-o ao congelamento.

E está pronto o molho Pesto!

Uma das vantagens de armazenar este molho congelado é poder fazer em grande quantidade e descongelar apenas a porção que será utilizada em alguma receita.

 

Quer conhecer algumas receitas saborosas com molho Pesto? Acompanhe nossos próximos posts os quais darão água na boca!

 

Fontes: 

http://www.lavioletera.com.br/blog/dicas/conheca-historia-molho-pesto/

http://pecadodevinho.com/a-verdadeira-receita-italiana-do-molho-pesto/

http://receitas.ig.com.br/o-segredo-do-legitimo-pesto-genoves-esta-na-brisa-do-mar/n1238018748109.html#salada

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *